27 de outubro de 2014

Governador Simão Jatene fala sobre o novo mandato em entrevista

 
Um dia após o pleito que o reelegeu governador do Pará para um mandato de mais quatro anos, Simão Jatene (PSDB), cumpriu uma extensa agenda de entrevistas aos veículos de comunicação da capital na manhã desta segunda-feira, 27. O chefe do Executivo Estadual esteve nas principais emissoras, onde falou sobre o resultado das Eleições, a expectativa para o novo exercício administrativo, os desafios que ele traz e, em particular, fez questão de agradecer a todos os paraenses pela terceira vitória conquistada nas urnas, neste domingo, 26.

A primeira entrevista do dia foi concedida, ainda na residência oficial, ao apresentador do programa Balanço Geral, da TV Record, René Marcelo. Em um clima descontraído, Jatene falou sobre o resultado das eleições, que segundo ele representam um recado importante da população à gestão estadual; os compromissos assumidos em campanha, a missão de governar um estado com características culturais e econômicas tão diversas e sobre o que ele definiu como os principais desafios de seu governo: a redução da pobreza e das desigualdades.

Da residência oficial o governador seguiu para os estúdios do SBT Belém, onde foi entrevistado pelo apresentador Valdo Souza, à frente do programa SBT Pará. À emissora, o governador reeleito reiterou seu compromisso de lutar pelo reconhecimento do potencial que o Pará tem no cenário econômico brasileiro e que, segundo ele, poderia assegurar o fortalecimento de vários setores que ainda são providos única e exclusivamente com recursos próprios, como a saúde e a educação.

O compromisso seguinte foi na TV Liberal, onde Simão Jatene participou do Jornal Liberal 1ª Edição, apresentado pela jornalista Priscilla Castro. O programa abriu espaço para perguntas feitas por telespectadores da emissora em todo o Estado. 

Entre as expectativas para este terceiro mandato, o govenador ressaltou que espera poder articular iniciativas com o governo federal apesar da presidente reeleita Dilma Rousseff (PT) ter apoiado seu adversário político no Pará. "A ideia é unificar o Brasil para contribuir com as bases. Não vejo problemas com a Dilma, eu respeito e espero reciprocidade", disse.

O governador voltou a falar sobre o pacto federativo, que por meio da desoneração de exportações, gera saldo na balança comercial sem garantir riqueza para a população do estado. "O Pará tem contribuído para o desenvolvimento do Brasil, mas não tem tido o retorno disso. Não dá pra sermos o segundo maior saldo da economia e termos indicadores precários."

Jatene também informou que fez um balanço da sua atuação política, e acredita que será mais fácil fazer obras no segundo mandato. "Tenho o princípio de que, a todo tempo é preciso avaliar os acertos e os erros, e rediscutir a estrutura organizacional do estado. Tivemos dificuldade para equilibrar as contas, mas agora está mais fácil."

Em resposta aos questionamentos feitos pelos telespectadores, Jatene discorreu sobre vários assuntos, como a saúde pública, cultura e segurança. “Vamos dar continuidade a todas as obras, ampliar ainda mais o número de hospitais e os serviços que eles prestam à população, além de construir os centros de integração de governo, que atuarão como subsedes do governo em todas as regiões do Pará, unindo cada vez mais o Estado".

Fonte : AGÊNCIA PARÁ Texto:
Antenor Filho

Nenhum comentário:

CONFIRA ABAIXO NOTÍCIAS QUE FORAM DESTAQUE