3 de fevereiro de 2015

Jordânia vai executar militante iraquiana

 
 
AMÃ (Reuters) - As autoridades da Jordânia vão executar "dentro de horas" uma mulher iraquiana que o governo pretendia trocar por um piloto jordaniano mantido em cativeiro pelo grupo militante Estado Islâmico, disse uma fonte de segurança do país nesta terça-feira.
O Estado Islâmico divulgou um vídeo nesta terça-feira que supostamente mostra o piloto, Mouath al-Kasaesbeh, sendo queimado até a morte. A autenticidade do vídeo não pôde ser imediatamente confirmada.
A mulher iraquiana em questão, Sajida al-Rishawi, foi condenada à morte pelo seu papel num atentado a bomba em 2005 que matou 60 pessoas em Amã. As autoridades também irão executar três homens anteriormente condenados por fazerem parte da militância, disse a fonte.
"A decisão foi tomada para aplicar a sentença de morte contra a condenada iraquiana e outros", disse a fonte, que falou sob condição de anonimato.
O Estado Islâmico exigiu a libertação de Rishawi em troca da vida do refém japonês Kenji Goto. A decapitação de Goto, um repórter veterano de guerra, foi mostrada num vídeo divulgado pelo grupo no sábado.


(Reportagem de Suleiman al-Khalidi)

Nenhum comentário:

CONFIRA ABAIXO NOTÍCIAS QUE FORAM DESTAQUE