28 de outubro de 2015

"Anjinho" acusado de matar Policial em Belém desde tempos de escola já era temido e portava arma dentro da escola



Elemento que foi morto dentro do Hospital Geral da Unimed, em Belém , acusado de matar um policial militar desde a época ainda no colégio onde estudava no ano de 2009, já era temido e portava ilegalmente arma de fogo, conformes informações colhidas pela Redação do Grupo Elias Junior Noticias.

ENTENDA O CASO : Um policial militar foi morto na noite do último domingo (25), no bairro da Cremação, em Belém. A vítima chegou a ser levada para um hospital particular da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.


O fato foi registrado na travessa 14 de março, próximo à passagem Orquídea no bairro da Cremação. O soldado Vitor Pedroso, que servia a cerca de dois anos à Ronda Ostensiva Tática Metropolitana (Rotam) era pai de uma menina de dois meses. Ele não estava de serviço e voltava pra casa, quando foi abordado por três vagabundos que estavam em fuga e tentaram roubar a sua moto. Ele reagiu ao assalto, foi baleado e morreu.


EXECUÇÃO - Depois do fato o elemento de nome Jaime Nogueira, de 30 anos, foi preso  e estava sob custódia de um agente prisional e dois policiais militares após ser preso em flagrante no domingo. De acordo com informações preliminares repassadas por testemunhas, oito suspeitos renderam a escolta e executaram o paciente por volta de 21h. O delegado de Polícia Civil Cláudio Galeno informou ainda que os homens estariam encapuzados.


Fonte : Elias Junior Noticias 


 

Um comentário:

JOSINEI ARAUJO disse...

Bandido bom e bandido morto

CONFIRA ABAIXO NOTÍCIAS QUE FORAM DESTAQUE