25 de janeiro de 2016

Governo do Pará nega pagar reajuste aos militares



Os soldados, cabos, sargentos e subtenentes da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros do Pará estão revoltados após receberem a notícia que o Governo do Estado não irá pagar o soldo básico, reajuste que equipara o aumento do salário mínimo, aos praças.

A informação foi repassada na sexta-feira (22), após uma reunião com os Comandantes Gerais da Polícia Militar, Cel. Campos, e do Corpo de Bombeiros, Cel. Zanelli, além da Associação dos Cabos e Soldados do Pará.

Como explica o deputado soldado Tércio no vídeo abaixo, o direito ao reajuste foi adquirido pela categoria através da Lei 6.827 de 7 fevereiro de 2006. Veja: 


“O governo fez a reunião e pediu para informar à tropa que eles não terão o reajuste. Não podemos aceitar isso, já que tem uma Lei que nos ampara. Toda vez que o salário mínimo aumenta, temos direito ao soldo básico. Não podemos receber um salário inferior ao mínimo”, relata o presidente da Associação dos Cabos e Soldados do Pará, sargento Xavier.

Ele diz ainda que o governo quis dar um brinde para os praças. “Eles disseram que vão dar um ajuste de R$ 200,00 no auxilio alimentação e isso é como se fosse uma forma de nos calar. Esse benefício já era pra ter aumentado há astante tempo. E os inativos não receberão esse benefício”.

De acordo com o sargento Xavier, além de o Governo não querer pagar o soldo básico, os praças não trabalham em condições adequadas. “Nós já trabalhamos com uma carga horária elevada, pois precisamos dobrar o serviço já que o efetivo é pouco. Os locais são inadequados. Ainda temos que conviver com essa violência, em que 26 militares morreram em apenas 4 meses”.

O sargento Aelton, do Corpo de Bombeiros, também se manifestou sobre a situação. Veja:


Os praças da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros irão se reunir na segunda-feira (25) para decidir quais medidas serão tomadas após o governo negar os reajustes de salários. 

A Secretaria de Estado de Administração (Sead) informou, por telefone, que não vai se pronunciar sobre o assunto.

Fonte :  DOL / Foto : Redes Sociais 

Nenhum comentário:

CONFIRA ABAIXO NOTÍCIAS QUE FORAM DESTAQUE