12 de fevereiro de 2016

Pessoas são humilhadas na agência do INSS em Santarém


 
                             
Cenas desoladoras e de desrespeito aos idosos são vistas na sede do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em Santarém, oeste do Pará. Logo na entrada, dezenas de idosos buscam se acomodar como podem. Eles denunciam que a sede do órgão não oferece nenhum tipo de conforto aos usuários, onde dezenas de pessoas precisam sentar no chão na espera de atendimento.

De acordo com os usuários, o primeiro problema começa logo de madrugada, quando as pessoas tanto da zona urbana quanto do interior agonizam em uma gigantesca fila, em busca de receber uma senha, para ser atendido somente a partir das 11 horas da manhã, todos os dias. Quem não consegue a senha para o atendimento é orientado a voltar na madrugada do dia seguinte.

Funcionários com pouca instrução também são denunciados pelos usuários. “A gente entra aqui nessa bagunça e quando busca uma informação sobre o atendimento somos recebidos por funcionários mau educados. Parece que eles não têm nenhum tipo de instrução pra receber toda essa demanda de pessoas”, denunciou uma moradora da Cidade de Belterra.

A vendedora ambulante Patrícia conta que procura atendimento no INSS para sua mãe receber um auxílio-doença e, até o momento não conseguiu. “Eu vim em busca de atendimento nessa bagunça que é o INSS de Santarém e não consegui nada. Desde a semana passada que eu busco atendimento e não consegui. Já passei mais de meio dia na fila, em pé, que fiquei toda dolorida e, quando chegou a minha vez, o atendente falou que estava faltando um laudo médico. Aí eu faço o questionamento: Que laudo médico é esse que eles não me deram a informação logo na entrada? Eu perguntei a um atendente quando eu cheguei e ele me falou: Vá pra fila. O atendimento é péssimo. Eu sou procuradora da minha mãe e, ela é deficiente e precisa de um auxílio-doença”, contou a vendedora.

Quem chega ao prédio do INSS em Santarém constata um papel afixado na porta de entrada com a seguinte informação: “Em virtude de problemas estruturais (parte das centrais sem funcionar), o atendimento espontâneo estará sendo limitado às 11 horas. Sendo atendido a partir desse horário somente serviços agendados. Acreditamos que já foram tomadas as providências no sentido de solucionar o problema”.

Para os usuários, falta atenção por parte das pessoas que gerenciam a sede do órgão em Santarém, no sentido de buscar soluções, para melhorar o atendimento aos idosos e demais pessoas que procuram o órgão diariamente.

Há denúncia também de pessoas que chegam nas primeiras horas da manhã para pegar senha e entrar no órgão. Aí vem mais uma via crucis, ou seja, ser atendido pelos funcionários. “Tem gente que chega cedo, pega senha e fica sentado no chão, pois não tem banco e cadeiras para nos acomodar. Quando chega a hora do almoço, o funcionário sai e ficamos esperando para sermos atendidos. Tem pessoa que só sai do órgão às 4 horas da tarde. Já vi idosos desmaiarem de fome”, denunciou o trabalhador Márcio Batista, que está há vários dias tentando conseguir sua aposentadoria.

Fonte : http://www.oimpacto.com.br/ Por: Manoel Cardoso

Nenhum comentário:

CONFIRA ABAIXO NOTÍCIAS QUE FORAM DESTAQUE