17 de fevereiro de 2016

Rede Municipal inicia período letivo de 2016 com recepção temática


Cada educandário cuidou carinhosamente da programação que recepcionou os estudantes tanto da área urbana quanto de terra firme, na várzea calendário de 2015 encerra em março.

Desde a segunda-feira, 15 de fevereiro, as mais de 80 unidades escolares das áreas urbanas e região de terra firme iniciaram o calendário escolar do ano de 2016 com programações diversificadas. Este ano uma das novidades para o calendário letivo é o fim das aulas aos sábados, os chamados sábados letivos, que após avaliação pedagógica da Secretaria Municipal de Educação de Óbidos (SEMED), constatou o alto índice de evasão escolar e o baixo rendimento dos alunos que chegavam às escolas cansados e sem motivação.

A programação em alguns educandários, como na Escola Inglês de Sousa, que atende crianças com idade entre 4 e 10 anos, foi toda voltada para as olimpíadas que este ano será no Rio de Janeiro e nem mesmo os mascotes das Olimpíadas ficaram de fora da recepção. “Criança gosta de coisa alegre e a gente percebe que elas ficam felizes quando nós educadores nos caracterizamos e inovamos na recepção delas. O objetivo é esse, que elas se sintam acolhidas e motivada a todos os dias estarem aqui aprendendo e também nos ensinando”, falou Maria Clara Printes, diretora do educandário.

De acordo com o secretário de Educação de Óbidos, João Neto, “o calendário escolar deste ano, foi elaborado com a participação de diretores, técnicos pedagógicos e algumas entidades presentes onde foi estabelecido que não teria sábado letivo e que as aulas iniciariam em 15 de fevereiro com previsão do encerramento em 20 de dezembro”, informou o secretário ao citar os 69 educandários localizados na região de terra firme e os 15 educandários localizados na área urbana de Óbidos que atendem crianças na chamada educação infantil e ensino fundamental.

Na região de várzea que passa em média seis meses sob o período de enchente amazônica, ou o inverno amazônico, como é chamado, o calendário escolar sofre algumas alterações, seguindo o que estabelece o artigo 28 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB). “A educação na várzea se dá de forma diferenciada, então foi pensado pela SEMED que as aulas iniciassem no mês de agosto e indo até o final de março, que é o período conhecido por nós como vazante, uma vez que dentro desse período é possível estabelecer um calendário letivo”, enfatizou.

Segundo o secretário fazer educação na Amazônia tem muitos desafios, mas a recompensa de todo esforço surge sempre que o trabalho é realizado com comprometimento e seriedade. “Fazer educação na Amazônia é algo bastante complexo, principalmente por conta das dimensões geográficas e das questões estruturais das escolas, que é algo histórico, e que o grande desafio hoje é melhorar as estruturas das escolas, mas isso não nos impede de ter frutos positivos como na própria várzea que nos presenteou com uma medalha de bronze nas Olimpíadas Brasileiras de Matemática das escolas Públicas (OBMEP), e a cidade nos presenteou com medalhas de ouro”, finalizou o secretário após citar que Óbidos foi o único município da região da Calha Norte a receber a nota 5 na avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB).

Fonte : Prefeitura Municipal de Óbidos – PMO

Assessoria de Comunicação – ASCOM

Martha Costa

Nenhum comentário:

CONFIRA ABAIXO NOTÍCIAS QUE FORAM DESTAQUE