10 de março de 2016

Advogado denuncia ataque contra obras de artista plástico


Podemos nos imaginar como artista plástico e promotor da cultura Santarena e da Amazônia, que durante anos trabalhou para valorização da arte de sua terra. Entre as grandes realizações, a construção de um sonho. Sonho grande, audacioso e capaz de marcar gerações. Após adquirir uma área de terra na grande Área do Maicá, onde manteria intacta a floresta, o local se tornaria para gerações futuras, uma espécie de Exposição de Arte a céu aberto, onde a arte do artista se mesclaria com a arte da Fauna e da Flora na área de preservação ambiental.

Este sonho do artista plástico Laurimar Leal está sendo covardemente menosprezado por invasores, que entraram e desmataram boa parte da área pertencente ao artista, e que ele mantinha preservada para um dia fazer o seu sonho tornar-se realidade.
A denúncia foi realizada pelo Advogado Hiroito Tabajara, que em contato com a nossa equipe de reportagem, fez o seguinte relato:

“Um dos maiores artista de Santarém, com reconhecimento nacional e internacional, Laurimar Leal, está sofrendo um duro ataque em sua obra e em seu legado, representados por sua propriedade no bairro Pérola do Maicá, que desde quarta-feira(02/03) vem sendo invadida e destruída por pessoas inescrupulosas que já destruíram obras de artes feitas pelo artista e que nunca mais poderão serem recuperadas. Desde o pretérito ano de 1992, Laurimar Leal adquiriu uma área de mata nativa que manteve preservada com o desejo de assim permanecer para as futuras gerações. Na área o artista estava colocando em prática o seu desejo de fazer um verdadeiro museu ao céu aberto de suas obras, aliando assim arte com preservação ambiental. Nas comemorações alusivas aos 500 anos do Brasil o artista, juntamente com amigos, inclusive com a presença de amigos de renomes internacionais, plantaram na área mudas de Pau-Brasil, como meio de que fosse preservada a lembrança da árvore que deu origem ao nome de nosso País. Os invasores, munidos de motosserras, estão colocando a mata abaixo, destruíram as obras de artes e colocam fogo na vegetação, crimes ambientais já denunciados as autoridades”, denunciou o advogado Hiroito Tabajara.

O advogado já acionou os órgãos competentes, e garante que uma ação desta não pode ficar impune. De acordo com Tabajara, os invasores não são moradores da Grande Área do Maicá. São pessoas estranhas à área, que estão realizando esta ação com objetivo de realizar a especulação imobiliária, uma vez que o local já é tido como destino de diversos empreendimentos empresariais no ramo de portos e logísticas.
“Precisamos lutar pelo direito de nosso artista poder perpetuar a sua arte. E deixar para gerações futuras a consciência da valorização da identidade cultura, bem como da importância da preservação do meio ambiente”, informou o advogado.

O artista Laurimar Leal hoje sem visão e com dificuldades financeiras está fragilizado e como sócio da AMBAPEM – Associação dos Moradores do Bairro Pérola do Maicá, procurou o seu presidente Ronaldo Costa para auxiliá-lo nessa batalha em defesa da natureza e da arte santarena. Em assembléia realizada no domingo (06/03), a AMBAPEM referendou a decisão de seu presidente Ronaldo Costa e contratou o advogado Hiroito Tabajara para atuar na defesa dos interesses de Laurimar Leal, devendo defender judicialmente e administrativamente essa causa socioambiental e cultural.

Por: Edmundo Baía Junior
Fonte: RG 15/O Impacto

Nenhum comentário:

CONFIRA ABAIXO NOTÍCIAS QUE FORAM DESTAQUE