11 de março de 2016

Reitora da Ufopa participa de encontro com a presidente Dilma Rousseff‏


Uma carta apresentada pela Andifes pede plano especial de apoio às novas universidades e campus no país.

Na manhã desta sexta-feira, 11 de março de 2016, a reitora da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), Raimunda Monteiro, participou do encontro agendado pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais e Ensino Superior (Andifes), com a presidente Dilma Rousseff. Na ocasião, reitores de diversas universidades federais marcaram presença para apresentarem propostas que buscam novas conquistas no ensino superior, na pesquisa e inovação tecnológica no Brasil.

Uma carta entregue, durante o encontro de sexta, 11, pela Andifes à presidente Dilma Rousseff e ao ministro da Educação, Aloísio Mercadante, propôs ações que devem ser executadas em parceria com o Governo Federal, especialmente em cooperação com o Ministério da Educação (MEC). Com base nos princípios de inclusão e democratização, a Andifes ressalta, no documento, que as ações devem estar pautadas, entre outros objetivos, no desenvolvimento nacional e regional, além da interiorização e internacionalização educacional.

A carta assinada pela presidente da Andifes, reitora Maria Lúcia Neder, destaca, ainda, os avanços na educação superior que tem contribuído para interiorização das instituições. Houve destaque para a criação, a nível nacional, de 18 universidades e mais de 320 novos campos. Na carta, o processo de expansão, com crescimento no número de docentes que tem impulsionado o aumento dos cursos de pós-graduação e o índice de aproximadamente 95% de mestres e doutores, também foram destacados.

A Ufopa tem vivido essa realidade, com incentivo a capacitação de professores e técnicos e com número significativo de mestres e doutores em seu corpo docente. Para a reitora, Raimunda Monteiro, o governo demonstrou total interesse em preservar projetos fundamentais que contribuem para melhoria da educação no país. “Dilma ressaltou que o ajuste fiscal é para preservar o que não pode ser interrompido e que a consolidação das novas universidades é um dos projetos que devem ser mantidos. O crescimento quantitativo e qualitativo do ensino superior continua sendo importante e as universidades têm um papel central no desenvolvimento do país.", destaca.

A reitora lembra ainda que o ministro Mercadante ficou encarregado de detalhar uma proposta de atendimento pelo Governo, dos pontos indicados na Carta da Andifes e, em vinte dias, apresentar à presidente Dilma. “Com isso, está em curso um diálogo entre os reitores das instituições federais e a Presidência, de modo a preservar os investimentos no ensino superior público, para a pesquisa e inovação, reconhecendo a centralidade que as Universidades públicas exercem no país".

Crédito da Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Fonte : Comunicação/Ufopa

--

Nenhum comentário:

CONFIRA ABAIXO NOTÍCIAS QUE FORAM DESTAQUE