15 de fevereiro de 2018

POLÍCIA CIVIL INSTAURA INQUÉRITO PARA APURAR ATENTADO EM RUA NO CENTRO DE RURÓPOLIS




A Polícia Civil instaurou inquérito policial para apurar as circunstância do crime de atentado contra a vida do comerciante Agnaldo Carlos Costa popular “Zé Honório”, fato ocorrido por volta das 23h da noite de ontem, 13/02/2018, quando a vítima e sua esposa retornavam de seu estabelecimento comercial pela rua 12 de Fevereiro e ao passarem pela rua José Rodrigues da Costa, já no meio do quarteirão, momento em que surgiu uma motocicleta Honda Pop 100, cor vermelha, que virou a esquina e seguiu em direção ao Sr., Agnaldo e dois homens desconhecidos, sendo que o piloto da motocicleta, era magro, cor de pele branca, trajando camisa de mangas compridas, na cor azul, calça jeans, sem capacete e o seu carona, cor de pele negra, trajando camisa de mangas curtas na cor preta, calça jeans, sacou uma arma de fogo curta e passou a disparar em direção ao munícipe, que foi alvejado no braço, cabeça e costas. Após os disparos, os agressores fugiram na motocicleta tomando rumo ignorado. A vítima foi socorrida e levada ao Hospital Municipal, posteriormente, transferido para o município de Santarém para atendimento de emergência em razão da gravidade dos ferimentos e de sua idade.

A polícia informou que não foi subtraído nenhum objeto da vítima, pois o apurado até então o atirador disparou pilotando a motocicleta e não parou, fugindo em seguida em direção ignorada.

Na mesma noite, uma pessoa foi abordada e detida pela polícia civil e encaminhada para o Centro de Perícias Científicas para ser submetida a exame de corpo de delito e a exame pericial técnico de verificação de pólvora combusta no corpo e vestimentas, uma vez que foi levantada em depoimento e nas investigações preliminares a hipótese que o autor dos disparos tem as mesmas características físicas de um residente no município que já teria se envolvido em litígios pessoais com familiares próximos da vítima, os quais estão em trâmite na Justiça.

O delegado de polícia civil local está apurando se a motivação do crime está ligada ou não com crimes de lesões corporais e contra a honra ocorridos no final do mês de Dezembro, em que a vítima foi arrolada como testemunha e que somente com a firmeza e detalhes das provas técnicas requeridas nos Autos do Inquérito Policial a serem apresentadas que será possível, com a segurança jurídica, requisitar medidas cautelares como prisão preventiva, temporária ou qualquer outra medidas protetivas, em desfavor da pessoa investigada, apontada neste primeiro momento, como possível autor do crime.

Outras linhas de investigação policial também não foram descartadas, como uma tentativa de latrocínio, embora da vítima nada tenha sido subtraído.

Na manhã de hoje, uma série de diligências policiais tendo à frente policiais civis e militares da 17 CIPM, sob o Comando do Major Márcio Abud, com o levantamento de local de crime, coleta de captação de imagens em câmeras de estabelecimentos comerciais e residências da localidade, onde ocorreu o fato, intimações e oitivas de pessoas que possam auxiliar a elucidar a autoria e desvendar a real motivação do crime.

Fonte : Grupo Elias Junior Notícias

Nenhum comentário:

CONFIRA ABAIXO NOTÍCIAS QUE FORAM DESTAQUE